Redes Sociais

Nosso Whatsapp

 (83) 99635-9113

Encontre o que deseja

NO AR

Rádio Gospel Fé

    Mundo

Cardeal critica Sínodo da Amazônia: “Justificados pela fé, não pelo ativismo ambiental”

Publicada em 10/10/19 as 10:23h por Gospel Prime - 51 visualizações

Compartilhe
   
Link da Notícia:

Neste domingo (6) uma entrevista do cardeal Gerhard Müller ao jornal Il Foglio trouxe uma série de críticas ao Sínodo da Amazônia, evento que reúne líderes católicos para discutir diversos assuntos sobre a região amazônica.  O religioso declarou que, pelos protagonistas da assembleia, “se compreende facilmente que a agenda é totalmente europeia”, sobretudo a agenda alemã para permitir que leigos tenham direito a votos.  Entre os temas a serem debatidos até o dia 27 deste mês estão o fim do celibato sacerdotal, à ordenação das mulheres, a reforma da moral sexual e a democratização dos poderes na Igreja.  Esses assuntos foram criticados pelo religioso durante a entrevista, pois ele entende que a crise da fé não “se trata de recrutar mais pessoas para administrar” as igrejas e que é necessária “uma preparação espiritual e teológica”, sendo, por isso contrário ao fim do celibato e a ordenação de mulheres.

O religioso declara que o erro está presente também no Instrumentum laboris, o documento base do Sínodo sobre a Amazônia: “um documento que não fala de Revelação, do Verbo encarnado, da Redenção, da Cruz, da Vida eterna”. Ele também critica que o evento exalta as tradições religiosas dos povos indígenas e suas cosmovisões no lugar da Relevação divina.  Müller critica também o tema ambiental como pauta de um evento religioso. “A Igreja é de Jesus Cristo e deve pregar o Evangelho e dar esperança para a vida eterna. Você não pode se tornar o protagonista de nenhuma ideologia, seja a de ‘gênero’ ou a de neopaganismo ambientalista”, declarou.

O uso do termo “Mãe Terra” dentro do “Instrumentum laboris” do Sínodo na Amazônia também foi alvo de críticas por parte do cardeal. Ele entende que a expressão é pagã, pois “a terra vem de Deus e nossa mãe na fé é a Igreja”.

“Somos justificados pela fé, esperança e amor, não pelo ativismo ambiental. É verdade que o cuidado do criado é importante, afinal vivemos em um jardim querido por Deus. Mas este não é o ponto decisivo. O fato é que, para nós, Deus é a coisa mais importante. Jesus deu sua vida pela salvação dos homens, não do planeta”, disse o religioso.






ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


Nosso Whatsapp

 (83) 99635-9113

Visitas: 28482 |  Usuários Online: 13

Rádio Gospel Fé - a rádio da fé crista - Todos os direitos reservados