Brasil

Publicada em 19/03/18 as 14:23h - 42 visualizações
Notícias falsas circulam 70% mais rápido do que as verdadeiras, diz pesquisa
Saiba como identificar a autenticidade de uma informação recebida.

Rádio Gospel Fé


 (Foto: Rádio Gospel Fé)
Você já recebeu uma notícia bombástica nas redes sociais e pensou duas vezes antes de compartilhar? Sabia que notícias falsas circulam 70% mais rápido do que as verdadeiras na internet? Os dados são do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos.

Os pesquisadores analisaram 126 mil mensagens compartilhadas entre 2006 e 2017 no Twitter. No total, três milhões de pessoas publicaram ou compartilharam histórias falsas 4,5 milhões de vezes. As principais mensagens analisadas chegaram a ser disseminadas oito vezes mais do que as verdadeiras.

O alcance também é maior. Enquanto os conteúdos verdadeiros em geral chegam a mil internautas, as principais mensagens falsas são lidas por até cem mil pessoas.


Uma atitude perigosa
O principal problema é que na maioria das vezes o internauta acredita estar fazendo algo bom, alertando amigos quanto a um perigo ou dando uma informação valiosa. Ainda que cercado de boas intenções, o gesto de compartilhar notícias suspeitas pode ter desdobramentos sérios.

Em 2017, um jovem capixaba foi obrigado pela Justiça do Espírito Santo a se retratar publicamente nas redes sociais após espalhar boatos de havia mantido relações sexuais com uma universitária. Centenas de pessoas compartilharam a publicação. O inquérito policial foi encaminhado à Justiça e uma audiência de conciliação determinou que o acusado deveria publicar uma retratação pública em suas redes.


Espalhar inverdades pode trazer consequências graves, tanto para a vítima, quanto para o prolator. No âmbito civil, o disseminador pode, dependendo do caso, responder por injúria, difamação ou calúnia, crimes previstos no Código Penal Brasileiro.

Existem várias formas de conferir se uma notícia é verdadeira antes de compartilhar. Conhecer a fonte da informação pode ser um bom caminho. Reunimos abaixo algumas dicas de como conferir a veracidade das informações disponíveis na rede.

A notícia é "bombástica" ou "boa demais pra ser verdade"?

Exercite o bom-senso. A notícia parece inacreditável, escabrosa ou boa demais para ser verdade? Desconfie. Certifique-se da autenticidade das informações antes de reproduzir, principalmente quando elas são fruto de um compartilhamento em massa. Normalmente esse tipo de conteúdo tem muitos objetivos, menos ser útil ao leitor.


Verifique se algum site de confiança fala sobre o assunto

Continua desconfiado? Então confira se sites confiáveis estão falando sobre o assunto. Essa é uma boa forma de dissolver qualquer dúvida.

Confirme se o portal tem boa reputação

Você localizou um site que fala sobre o assunto, mas não o reconheceu? Não é porque a notícia está disposta em um portal da web que ela é verdadeira. Antes de acreditar no conteúdo, verifique se o site é conhecido, se tem boa reputação, se há uma equipe de profissionais por trás dele. Confira ainda se a matéria é assinada. A maioria das notícias falsas não tem um autor identificado.

A informação é datada?

Notícias mentirosas normalmente não identificam datas, por isso é difícil precisar se o fato aconteceu há uma semana, ou há dez anos. Desta forma, boatos antigos ou informações velhas vez por outra voltam à tona.

Possui fontes sérias?

Pode até ser que a notícia esteja datada e assinada, mas as informações do texto precisam ser creditadas a uma fonte confiável. Caso contrário é necessário ter cautela com as informações apresentadas, pois elas podem ser falsas, incompletas ou mesmo tendenciosas. Matérias sérias sempre sustentam as informações prestadas em fontes confiáveis. Essas fontes podem ser pesquisas de institutos especializados, órgãos governamentais responsáveis por determinada área ou especialistas no assunto em questão.

Pra não restar dúvidas

Existem ainda sites especializados no esclarecimento de boatos espalhados na internet como o boatos.org, eles são uma boa alternativa para quem deseja confirmar certas informações, de maneira pratica. Se ainda com todas essas dicas, você ainda não tem certeza se compartilha ou não determinado conteúdo, o melhor a fazer é ficar com a premissa cristã de que "se há dúvida em algo, não faça". Com informações de Agência Brasil e G1



Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.




(83) 99635-9113

No Ar


Nenhuma programação cadastrada
para esse horário




Peça sua Música


Nenhuma pedido cadastrado


Publicidade Lateral
Bate Papo

Digite seu NOME:


Hora Certa
Estatísticas
Visitas: 3945 Usuários Online: 4


Parceiros

Copyright (c) 2018 - Rádio Gospel Fé - Todos os direitos reservados